Notícias

Saúde dos rins em dia

novembro 10, 2017 | Postado por juliana |

Prevenção é o caminho para a saúde dos rins

Atitudes preventivas têm o poder de manter o organismo humano em equilíbrio. Para investir em importantes hábitos é necessário estar consciente de que a saúde vai além da ausência de doenças e inclui a sensação de bem-estar no seu sentido mais amplo. No caso da insuficiência renal, por exemplo, é possível evitar a perda de função dos rins quando existe um diagnóstico precoce. Conhecedores desse caminho, o nefrologista João José Freitas e o clínico geral Nelson Eula, ambos atuantes na Cardio Nefroclínica (CNC), de Sant’Ana do Livramento, falam sobre os principais aliados de quem busca se cuidar.

Alimentação

     Base para a boa saúde, a alimentação é comparada, por muitos profissionais, a uma farmácia natural. Com esse conceito em mente, a prevenção de doenças inclui a substituição de alimentos industrializados por outros feitos de forma mais natural. Além disso, é fundamental diminuir a ingestão de açucares, farinhas e carboidratos em geral. Eles são os responsáveis pelos altíssimos índices de obesidade no mundo. “Estatísticas feitas nos Estados Unidos mostram que 1/3 da população é obesa”, lembra o Dr. Freitas. Esse excesso de peso leva ao desenvolvimento de outras doenças, como as que se originam pela obstrução dos vasos sanguíneos, entre elas Diabetes e Hipertensão.

      Questões atuais ligadas às escolhas alimentares podem ser aprofundadas nos livros, Barriga de Trigo e Gordura Sem Medo. Sugeridas pelo nefrologista, essa bibliografia de fácil entendimento traz evidências científicas  que desmontam as bases que difundiram como saudável a dieta com baixo teor de gordura.

Tratar as doenças de base

       Cerca de 50% das pessoas que desenvolvem a insuficiência renal são diabéticos ou hipertensos. Evitar essas patologias por meio da alimentação e de hábitos saudáveis são a medida número um para quem quer manter o bom funcionamento dos órgãos. Conforme Dr. Eula, nos casos em que as doenças já estejam ativas é importante controlar a sua evolução, por meio do chamado tratamento conservador. Ele é formado por quatro ações: dieta adequada, exclusão de medicamentos nefrotóxicos, ou seja, considerados prejudiciais aos rins, e realização de controle eficiente da diabetes, pressão alta e outras doenças associadas.

Exames

     Existem exames acessíveis que medem o funcionamento dos rins e são imprescindíveis para o identificar problemas nesse órgão vital: urina e creatinina. Esses parâmetros serão alertas para possíveis doenças renais (Lupus, Vesculite, Glomerulonefrite, Cálculo Renal, também chamado de pedras nos rins, entre outras). A partir do resultado, pode-se descartar complicações renais ou indicar os tratamentos corretos para cada enfermidade. Não deixe de buscar orientações de profissionais da área da saúde.



Foco no colaborador

outubro 5, 2017 | Postado por juliana |

Exercícios de alongamento, respiração e massagem entre os colegas de trabalho fizeram parte do dia dedicado à ginástica laboral na CNC.

Idealizada para levar bem estar aos colaboradores da Cardio Nefroclínica (CNC), a Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT) trouxe um olhar diferente neste ano. Do 25 ao 28 de setembro, ocorreram atividades como ginástica laboral, massagem, compartilhamento de lanche saudável e realização de exames de rotina. Tudo pensado para trazer mais conforto a quem se dedica, diariamente, aos pacientes renais.

Para a técnica de enfermagem e gestante Roziane Couto, a massagem proporcionou momentos de relaxamento profundo. “Voltei para ao trabalho como se estivesse flutuando”, conta. Depoimentos como esse, ouvidos ao longo dos eventos, enfatizaram os objetivos estabelecidos pela equipe da Comissão Interna de Prevenção a Acidentes (CIPA). Conforme a líder Josi Kelly Pedroso, entre outros fatores, buscou-se diminuir a pressão do trabalho.

Especialistas defendem que, o estado emocional de satisfação provocado por atividades, como a ginástica laboral e a massagem, pode aumentar a atenção dos colaboradores para as suas tarefas e, indiretamente, contribuir para a diminuição dos acidentes de trabalho. Confira os detalhes de cada ação realizada nessa semana que tinha como lema “Priorizar a vida com saúde”.

Desafiando o ritmo e estimulando o exercício durante a jornada de trabalho!

Ginástica Laboral  

A abertura da SIPAT 2017 ocorreu com os exercícios propostos pela educadora física, Luciene Braga. A ginástica laboral foi realizada em quatro sessões, distribuídas em dois turnos. “Os colaboradores se animaram, sentiram bem estar após os exercícios e alguns participaram de mais de uma sessão”, lembra Luciene, enfatizando ainda que os benefícios dessa técnica incluem a melhora do relacionamento entre os colegas de trabalho e a diminuição das tensões provenientes da rotina.

Fazer o colaborador desligar do trabalho e relaxar profundamente, esse foi o objetivo do dia dedicado à massagem, no SIPAT 2017.

Massagem 

Luz baixa, música suave e uma cadeira especial foram as ferramentas do massoterapeuta Alessandro Rodrigo da Rosa para proporcionar momentos de relaxamento. Os cerca de 10 minutos da chamada quick massagem tornaram a jornada de trabalho mais agradável. Conforme Alessandro, estudos mostram que a massagem levada ao ambiente laboral  melhora a concentração, o humor e reduz dores musculares, entre outros benefícios.

Lanche saudável

Sucos detox, frutas, cereais e biscoitos integrais foram os principais componentes do lanche diferente experimentado na copa da CNC. O conforto sentido pelos colaborares, com a ingestão de alimentos frescos e leves pode ser repetida em casa. Para o preparo dos três sucos deliciosos foram feitas as seguintes combinações de ingredientes, batidos no liquidificador e coados:

1) 2 folhas de couve, 1 copo de abacaxi, 2 colheres de chá de hortelã e 500 ml de água.

2) 2 folhas de couve, 1 maçã, 1 cenoura, 1 beterraba, , 1/2 pepino, 1 colher de gengibre e 2 copos de água.

3) 2 laranjas, 3 folhas de couve e gengibre.

Cuidar de quem cuida tão bem de nossos pacientes! SIPAT dedicado aos colaboradores da CNC!

Exames

A semana de cuidados foi encerrada com prevenção. O exame de creatinina contou com o apoio do Laboratório Dr. Pio para a retirada de sangue daqueles que desejaram. Também estava disponível a aferição da pressão arterial, feita pelos próprios técnicos da CNC.



Pausa para planejar

agosto 22, 2017 | Postado por juliana |

Equipe reunida para mais uma clássica foto oficial do evento!

Avaliar, criticar, manter e transformar foram as principais ações propostas nas dinâmicas realizadas pela equipe da Cardio Nefroclínica (CNC), ao longo do último domingo (20). Reunidos no Clube Campestre, mais de trinta colaboradores ajudaram a construir os rumos da empresa a partir do passado e do presente da instituição. Conhecido como Saree, o Seminário Anual de Revisão e Elaboração das Estratégias faz parte das atividades da CNC há 11 anos

A imagem de um Jacarandá, árvore frondosa, abriu as atividades do dia e serviu de motivação para os principais diálogos propostos. Já de início, os colaboradores foram convidados a analisar as raízes, ou seja, os valores da empresa. Para isso, a diretora Geral da CNC, Juliana Freitas, enfatizou a necessidade de cada um fazer um mergulho interno e durante a dinâmica de “boas-vindas” propôs que, entre outras questões, fossem respondidas: em qual momento da vida te encontras e o que a CNC significa para ti?

Os período destinado para análise pessoal foi seguido por um olhar direcionado ao coletivo.  Dividida em seis grupos de trabalho, a equipe leu contos e refletiu sobre as bases que formam a CNC. Foram levantadas as principais fortalezas do serviço, como a valorização do paciente e fatores a serem melhorados, como a comunicação. Presente desde o primeiro Saree, realizado em 2006, a técnica de Enfermagem Elisiane Mello conta que esses encontros servem, inclusive, para realizar os anseios levantados pela equipe. “Praticamente tudo o que planejamos no Saree se concretiza, a exemplo de aumento de salários, contratação de novos técnicos, novos médicos, entre outras necessidades”, avalia a colaboradora.

Planos Futuros

Conforme ficou definido no encontro, o principal objetivo da CNC para o próximo ano será a busca de mais um reconhecimento de excelência e qualidade através da Organização Nacional de Acreditação (ONA), único órgão acreditador brasileiro na área da saúde. Já conquistada em 2012, a garantia de qualidade exige o cumprimento de todos os processos descritos pela empresa. Foi esse trabalho que deu sequência às atividades realizadas após a pausa para o almoço, quando o sol apareceu para aquecer a tarde fria. Quatro núcleos se ocuparam de revisar os processos já realizados e sugeriram alterações que prometem melhorar a qualidade do que já é feito.

Ao encerrar as dinâmicas do Saree 2017, a diretora da CNC enfatizou que esse foi o primeiro Saree que ela coordenou e que se conseguiu definir todas as práticas, responsáveis, prazos e metodologia de controle de resultado durante o evento. Ainda segundo ela o feito é uma demonstração de maturidade e compreensão da equipe sobre o processo de planejamento. Com o grito da palavra “sucesso”, a equipe se despediu. “Saio renovada”, declarou a colaboradora Carmem Araújo.

A origem

De acordo com o diretor Técnico da empresa, João José Freitas a ideia de realizar o Saree surgiu há mais de dez anos, em um curso de qualidade, onde um empresário de Caxias do Sul falou sobre dois tipos de empresas: as que sucumbem e a que sobrevivem. Essas últimas são capazes de enfrentar os contratempos, reunindo seus colaboradores, realizando planejamento estratégico e pensam nos caminhos que deveriam ser trilhados para se chegar aos objetivos. “Quando nos entregarmos a esse conceito conseguimos passar momentos de turbulência, vencer obstáculos e crescer”, conta Freitas.



Noticias da Sociedade Brasileira de Nefrologia

março 2, 2016 | Postado por octavio |

Prevenção da doença, reembolso digno da hemodiálise e diálise peritoneal, expansão da diálise peritoneal e número de transplantes renais

Clique na imagem para ver a noticia.



Cardio Nefroclínica – 35 anos mantendo sonhos vivos.

novembro 13, 2015 | Postado por octavio |

No dia 05/11/2015 a Cardio Nefroclínica deu inicio as comemorações do seu 35º aniversário, lançando o vídeo comemorativo nas redes sociais Facebook e Youtube. Em breve teremos mais surpresas.

Clique na foto para ver o vídeo



Estamos contratando!

julho 28, 2015 | Postado por juliana |

Não fique de fora do nosso processo seletivo!



Tratamento Completo

janeiro 21, 2015 | Postado por juliana |

Cardio Nefroclínica garante a qualidade da água, um dos principais componentes da Hemodiálise

O tratamento de água da CNC ocupa quase um andar inteiro do prédio onde o serviço está instalado.

O sistema de tratamento da água proveniente do aquífero guarani, realizado na Cardio Nefroclínica (CNC) garante aos usuários da diálise uma água em condições ideais. O que faz desse recurso natural algo tão importante para os pacientes é o volume utilizado. A cada sessão cerca de 200 litros são destinados por pessoa.

Antes de chegar até o corpo humano, um complexo ciclo (ver ilustração abaixo) é realizado em uma sala especialmente destinada para armazenar o equipamento de purificação do líquido que vai auxiliar na filtragem das impurezas presentes no organismo. Nos próximos meses, músicas clássicas serão colocadas no local que abriga os tanques de água. Original, a ideia surgiu de um dos colaboradores da empresa, que motivado por um vídeo apresentado à equipe, pesquisou sobre a influência da música nas moléculas. “Conforme a teoria do japonês, Masaru Emoto, a água funciona como um transmissor de mensagens tanto positivas quanto negativas e, como o corpo é formado por 70% de água, ela pode contribuir para melhorar a saúde das pessoas”, conta o diretor administrativo Anderson Alves.

     Para ter certeza de que todos os processos pelos quais o líquido passa estão rigorosamente corretos, os índices bioquímicos apresentados devem atender aos parâmetros estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O funcionamento do equipamento é controlado diariamente por meio de por colaboradores da CNC e, além disso mensalmente uma amostra é enviada a um laboratório habilitado e especializado nesse tipo de análise. Os resultados são revisados pela Anvisa semestralmente. Esse órgão certifica-se se o sistema apresentou alguma falha e a forma como o problema foi resolvido. De acordo com o diretor Técnico da CNC, Dr. Freitas, o principal objetivo desse complexo mecanismo é garantir o mínimo de risco aos pacientes e promover a segurança descrita na missão da clínica.

Divisor de águas

     Quando a Cardio Nefroclínica foi fundada, no ano 1980, o sistema utilizado não apresentava as características atuais. Importantes equipamentos passaram a ser exigidos pela Anvisa em função da chamada “Tragédia da Hemodiálise”. O fato que marcou a história do tratamento, ocorreu em 1996, quando um surto de intoxicação atingiu pacientes renais crônicos em uma clínica de hemodiálise localizada no município de Caruaru, no estado de Pernambucano.

     “A partir daí, o mundo inteiro passou perceber a necessidade de utilizar outro tratamento para água”, lembra Dr. Freitas.  Os equipamentos de osmose reversa e o deionizador então foram incluídos nas exigências da Anvisa. Eles garantem a retirada de bactérias e de substâncias produzidas por algas, encontradas em rios, represas e lagos que, a exemplo da microsistina, causam alterações hepáticas a longo prazo.

Acompanhe o ciclo percorrido pela água antes de chegar ao organismo dos pacientes

1) Poço de água

2) Bomba cloradora – injeta cloro na água e serve para eliminar qualquer tipo de microorganismos que possa contaminar o líquido.

3) Coluna de carvão ativado - funciona como um filtro que inibe o cloro e retira orgânicos em suspensão, como barro, areia ou outros materiais sólidos.  O carvão é vegetal, que compõe o filtro é feito a partir de casca de coco e deve ser substituído a cada doze meses.

4) Bomba de resina aniônica e catiônica: é uma coluna com microesferas responsáveis por eliminar nitratos e cálcio. Realiza automaticamente uma retrolavagem com salmoura com o objetivo de lavar a parte interna do sistema.

# Todos os processos anteriores servem para proteger a osmose reversa que pode ser considerado o coração do tratamento de água para a diálise em função de sua capacidade de eliminar microorganismos provenientes de algas.

5) Osmose Reversa – contém membranas que agem como filtros responsáveis por baixar a condutividade da água, ou seja, a capacidade de transportar componentes. A água torna-se cada vez mais pura e mantém a segurança necessária.

# A partir dessa etapa, a água parte para dois caminhos:

A caminho da diálise

6) Permeado: é o líquido que passa pelo centro do filtro e está pronto para ser usado na diálise. Representa em torno de 50% de todo o volume tratado.

7) Tanque de água tratada: hermeticamente fechado com capacidade de  armazenar até mil litros. É constantemente abastecido a partir de um sistema de bóias que garante a disponibilidade dos 6 mil litros de água utilizada nos tratamentos realizados, diariamente, na CNC.

8) Lâmpada ultravioleta – serve para esterilizar a água e não traz nenhum tipo de inconveniente para o organismo humano.

ou

9) Ozonisador – outro método de esterilizar que funciona quando o ultravioleta não está em funcionamento e é um gás injetado na água. É ativado apenas em um dia na semana.

Abastecimento do prédio

Rejeito ou concentrado: representa cerca da metade do volume da água que foi tratada e ficou no filtro da osmose reversa. É um água com maior concentração salina e de outras substâncias que não são aceitáveis em um tratamento de dialise. No entanto, essa água é própria para consumo humano e parte dela vai para uma caixa d’água e é reutilizada para abastecer a CNC em usos como higienização, banheiros e copa.

# Os sistemas estão em constante funcionamento para que a água nunca fique parada e portanto não seja contaminada.

(*) O gráfico acima foi produzido com base nas informações fornecidas pela equipe técnica da empresa WM Escotto Scaraffuni, responsáveis pela manutenção do tratamento da água na CNC e em diversas clínicas da região.

 

 

 



Semana de comemorações para pacientes e colaboradores da Cardio Nefroclínica

Ao completar 34 anos de trabalho, a equipe da Cardio Nefroclínica (CNC) conseguiu consolidar sua qualidade em hemodiálise em Sant’Ana do Livramento e se colocar entre as 16 melhores do País, conforme a classificação da Organização Nacional de Acreditação (ONA). A partir do reconhecimento, a empresa vem promovendo uma série de mudanças administrativas que devem aprimorar ainda mais o serviço prestado aos pacientes, seu relacionamento com parceiros, fornecedores e outros integrantes da rede de saúde.

Desde o ano passado, três colaboradores passaram a ocupar novas funções e a alteração comprovou a capacidade dos gestores da CNC de acompanharem o dinamismo existente nas relações de trabalho. Conforme o fundador da CNC, Dr. Freitas, entre as principais motivações para a inovação, está a conquista do reconhecimento da qualidade do serviço, atestada pela ONA no ano passado, que impôs a reflexão e o estabelecimento de novas metas e mudanças de paradigmas dentro da Clínica. “O crescimento do organismo exige uma constante revisão para otimizarmos o funcionamento da rede e garantirmos a sustentabilidade do serviço. A rede adquire personalidade própria e nosso organograma deve refletir essa personalidade”, justifica o diretor Técnico Dr. Freitas.

Os integrantes das novas funções são provenientes da própria CNC. A diretoria Geral passa a ser responsabilidade de Juliana Freitas, antes coordenadora da Qualidade; a Diretoria Administrativa fica a cargo de Anderson Alves, que atua na empresa há mais de 15 anos; e o novo gerente Administrativo e trainee em Tecnologia da Informação (TI) é Octavio Torres, com experiência em auxiliar nas áreas de suprimentos, administrativa e de manutenção de computadores.

A nova equipe administrativa tem o objetivo de fortalecer a qualidade interna implantada e difundi-la, além de buscar conhecimento na área de gestão em saúde para proporcionar um crescimento sistêmico fundamental para melhorar ainda mais o tratamento dos pacientes. “Estamos focados em implantar uma gestão compartilhada, de forma horizontal, onde os líderes decidem em conjunto os rumos da CNC e de suas próprias atribuições. Para isso, contamos com a orientação de profissionais da área de recursos humanos e psicologia que garantem uma transição mais clara e segura para uma nova fase no serviço”, explica a diretora.

Planejamento

Nesse novo ciclo da CNC, o Seminário Anual de Revisão e Elaboração das Estratégias (Saree), que ocorre no final de novembro, será o ponto de partida para o estabelecimento de novas ações, estratégia e políticas. Como nos anos anteriores, o encontro conta com a participação de todos os colaboradores e é o momento de revisão do passado e do presente da Clínica para então serem traçados os objetivos futuros.

“Em 2015, quando completarmos 35 anos, voltaremos o foco do trabalho para a segurança dos processos internos. Novos colaboradores estão sendo contratados e eles  precisam conhecer a cultura da CNC e imergir em nossas práticas de qualidade e segurança”, justifica a diretora Geral. Para que o objetivo seja conquistado, o primeiro dos três pilares de atuação será o desenvolvimento da equipe através de uma matriz de educação continuada integral, destinada a atualizar e reciclar os conhecimentos.

O segundo pilar consiste na implementação do Núcleo de Segurança do Paciente, uma norma estabelecida pelo Ministério da Saúde, que incrementará o cuidado com o paciente por meio de práticas de Biossegurança, na grande maioria já realizadas na CNC. Para completar o plano de ação, haverá a implementação de um Sistema de Auditoria interna exclusivo e periódico. A proposta,  além de promover a busca pelo aperfeiçoamento contínuo, vai facilitar a incorporação dos métodos de trabalho existentes. Em meio a tantas inovações, o marco dos 35 anos de atividade do único serviço de hemodiálise de Sant’Ana do Livramento, deverá envolver pacientes, colaboradores e comunidade nos aprimoramentos propostos para os próximos 12 meses.



SAÚDE PÚBLICA

outubro 7, 2014 | Postado por juliana |

 

Diretoria da Cardio Nefroclínica convida comunidade e vereadores

a avaliarem a relação com a Santa Casa.

CNC

Matéria publicada hoje no jornal A Plateia.

Na edição do jornal A Plateia dos dias 4 e 5 de outubro, foi publicada a preocupação do vereador Aquiles Pires, expressa na câmara de vereadores à respeito de supostos valores devidos pela Cardio Nefroclínica à Santa Casa. A versão veiculada não inclui todas nuances documentadas no processo em questão. Há quase 35 anos instalada na cidade, CNC presta um serviço para os pacientes com doenças renais.

Segundo diretora da CNC, Juliana Freitas, um dos principais fatos, desconhecidos por grande parte da comunidade é o de que a Santa Casa de Misericórdia não paga pelo serviço de plantão prestado durante 24 horas por dia, para atender aos pacientes em UTI do hospital. Para prestar esse serviço são necessários investimentos em: plantonistas especializados em nefrologia (médicos e enfermeiros), aquisição e manutenção de equipamentos de ponta, compra de insumos para diálise, tratamento de água, entre outros inúmeros fatores que poderiam ser mencionado. Todos eles custeados pela Clínica.

Fóra o serviço de plantão oferecido sem custos para o hospital, existem as sessões de hemodiálise realizadas em pacientes internados na UTI, para as quais o valor repassado pelo SUS não cobre, minimamente, os custos. “O importante é entender que a diálise do paciente com doença renal aguda é responsabilidade da Santa Casa e deve ser prestada por ela, no entanto esse serviço é terceirizado para nós sem custos ao hospital”, complementa o diretor técnico da CNC, Dr. Freitas.

Esse argumento já seria suficiente para justificar o contrato que garante a isenção do aluguel por parte da CNC. No entanto, ainda existe outro motivo: a construção do prédio que ocupa foi realizada com recursos da própria CNC, através de financiamento bancário, ainda em vigência. “Independente do que está sendo discutido judicialmente, se o contrato que temos com o hospital for considerado nulo e houver entendimento de aluguel retroativo a ser pago, o hospital também deverá pagar retroativamente pelos serviços recebidos até hoje, além de nos ressarcir pela construção do prédio”, pondera o administrador da CNC, Anderson Alves.

Histórico

Deve-se esclarecer que existe um contrato firmado, entre Santa Casa e Cardio Nefroclínica, pelo qual foi construído em área do terreno da Santa Casa uma edificação, com recursos exclusivos da CNC, para fins de nela se estabelecer, ficando obrigada ao atendimento de diálise dos pacientes com insuficiência renal aguda em UTI, em regime de plantão, durante 24 horas por dia, 365 dias por ano.

O empréstimo feito pela CNC junto a instituição financeira para a obra, ainda sequer foi pago. Tudo foi estabelecido em contrato, com autorização da mesa administrativa, firmado pelas partes em 2005. As partes, e principalmente os pacientes, somente ganharam com tal relação, definida em contrato, razão pela qual é importante que a verdade se restabeleça e a boa relação mantida se perpetue, como deve ser.

A ação judicial movida pela Santa Casa não foi julgada, nem mesmo em primeira instância. O que há é uma tentativa de acordo e para isso é importante que todos participem. “A comunidade deve entender muito bem todos os fatos que envolvem essa relação, pois é complexa mesmo, mas é ela que garante a segurança do tratamento aos doentes renais em nossa região”, enfatiza a diretora.

Quais as vantagens para Santa Casa?

1.  Para que um hospital almeje uma UTI tipo II, como a da Santa Casa, ele deve, preliminarmente, possuir pelo menos uma atividade de alta complexidade, como cirurgia cardíaca, serviço de oncologia, transplante, etc.

É a CNC (com a hemodiálise) que confere à Santa Casa essa alta complexidade exigida pelo Ministério da Saúde. É bom que se frise que a diária de uma UTI tipo II é cerca de 4 vezes maior que a de tipo I.

 2.  Os pacientes com insuficiência renal aguda em UTI que necessitam de diálise são atendidos através do serviço terceirizado, prestado pela CNC, em regime de plantão, 24 horas por dia.

 3.  O alto custo de manter uma equipe de plantonistas especializados (médico, enfermeiro e técnico) em sobreaviso, a aquisição dos insumos para diálise, bem como a compra e manutenção de equipamentos de ponta para atender a UTI, não são repassados à Santa Casa. Quem arca com eles é a CNC.

4.  O atendimento do paciente agudo em UTI é facilitado, ágil e sem qualquer custo para o hospital, principalmente tendo em conta que tal atendimento é altamente deficitário, pois o repasse que a Santa Casa efetua à CNC (com o valor recebido pelo o SUS) não cobre minimamente os custos.

 5.  Possuir um serviço de diálise dentro de suas dependências confere também à Santa Casa maior segurança e agilidade no atendimento de seus pacientes hospitalizados.

 6.  O prédio que o contrato de parceria contemplou, construído pela CNC através de financiamento bancário (ainda em vigência) foi adicionado ao patrimônio do hospital sem nenhum custo.



CAMPANHA

abril 11, 2014 | Postado por juliana |

Páscoa Criativa

Coelinho da páscoa esteve hoje na CNC estimulando as doações e distribuindo mensagens de prevenção e alegria! Quem será este coelinho eim?!

Amigos, parceiros e pacientes da Cardio Nefroclínica têm até a próxima quinta-feira, 17 de abril, para transformar a Páscoa de crianças carentes em um momento de alegria. Nesse ano, as doações sugeridas são materiais artísticos e literários, como massa de modelar, canetas, canetinhas, lápis de cor, giz de cera, livros, revistas de pintar, entre outros. Conforme a diretora geral da CNC, Juliana Freitas, a principal motivação para substituir os chocolates e doces por objetos de divertidos é poupar todas aquelas crianças que têm propensão a desenvolver patologias que podem ser agravadas pelo consumo de açúcar.

É o coelhinho da Páscoa consciente sobre a saúde dos pequenos.

Colabore também!